terça-feira, 11 de agosto de 2015

Workshop com base na cultura afro-brasileira

O que é?
Um workshop com base na cultura afro-brasileira e no samba em uma parceria com a organização Art Helping Life. Direcionado a cerca de 20 integrantes da organização, o workshop contará com a mediação da etnomusicóloga Emília Biancardi, que irá expor seus conhecimentos através de uma palestra seguida de tocata, abordando o histórico e a espontaneidade do samba de cozinha, que utilizava pratos e colheres como instrumentos. Velly Bahia, diretor da Art Helping Life, Tânia Santiago, coreógrafa e dançarina brasileira residente na Califórnia (EUA) e integrantes da Orquestra Museofônica também participarão da atividade. Criada em 2009 e com base em Nova Iorque (EUA), a Art Helping Life é uma organização sem fins lucrativos, que tem como foco ajudar vidas através da arte, produzindo atividades com troca de conhecimentos entre Estados Unidos e Brasil. Velly Bahia, diretor da organização, fez Museofônicaojeto “Viva Bahia”, idealizado por Emília Biancardi em 1962 e conhecido como um dos principais responsáveis pela internacionalização da cultura afro-baiana e da capoeira, passando por lugares como Europa, Estados Unidos, Oriente Médio e África.
E
mília Biancardi é uma etnomusicóloga baiana que empreendeu, ao longo de sua vida, importantes pesquisas buscando entender a experiência humana na criação de sons. Nascida em Salvador, passou sua infância em Vitória da Conquista, cidade do interior da Bahia. Desde pequena vivenciou a música com a mãe ao piano e o pai nas batucadas de mesa. Entre o erudito e o popular construiu a sua formação musical, apaixonando-se pelas manifestações populares, afro-brasileiras e indígenas. é uma proposta pedagógica musical idealizada pela Diretoria de Museus do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (DIMUS/IPAC), Ana Liberato, tendo como referencia a Coleção de Instrumentos Musicais Tradicionais Emília Biancardi. É composta por cerca por 30 integrantes, funcionários atuantes nas instituições museais e no IPAC, além de músicos convidados. Os instrumentos utilizados nas apresentações são provenientes das viagens de Emília por terras africanas, indígenas, orientais e europeias.
Orquestra Museofônica
Quando é?
Na quarta-feira, dia 12 de agosto às 14h. 
Onde é?
No centro Cultural Solar Ferrão - Rua Gregório de Matos - pelourinho
Quanto é?
Gratuito.