quarta-feira, 16 de março de 2016

Lançamento do livro "Que os outros sejam o normal"

O que é?
O livro Que os outros sejam o normal – tensões entre o movimento LGBT e o ativismo queer, do coordenador do grupo de pesquisa Cultura e Sexualidade (CUS), Leandro Colling, será lançado novamente. “O livro foi lançado em setembro passado, no II Desfazendo Gênero, junto com outros 30 títulos e na ocasião não tivemos debate sobre a obra, por isso faremos um novo lançamento agora com um bate papo”, explicou Colling. Para fomentar o debate e tecer comentários sobre o livro, o pesquisador João Manuel de Oliveira, do Instituto Universitário de Lisboa, participará do evento, que ainda contará com uma performance de Leona do Pau. O livro, editado pela EDUFBA com o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa da Bahia (Fapesb), analisa como os movimentos sociais LGBT (lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais) de quatro países (Portugal, Espanha, Argentina e Chile) conquistaram algumas leis importantes, como a do casamento civil igualitário, de identidade de gênero e antidiscriminação.
A obra também analisa o trabalho de coletivos e ativistas independentes mais sintonizados com perspectivas queer. Além disso, aponta os limites dos marcos legais e reflete sobre as diferenças entre as políticas desenvolvidas pelo movimento LGBT e o ativismo queer. Para fazer isso, Colling recorreu a uma extensa bibliografia e entrevistou em profundidade 35 ativistas e/ou pessoas que pesquisam o tema nesses quatro países. A coleta do material ocorreu de outubro de 2013 a agosto de 2014.
Queer é uma palavra em língua inglesa usada para insultar homossexuais, mas também pode significar estranho, algo difícil de definir. No final dos anos 80, alguns coletivos passaram a se reapropriar do insulto para positiva-lo e, ao mesmo tempo, nas universidades, começou a ganhar corpo aquilo que veio a ser chamado, posteriormente, de teoria ou estudos queer.

Onde é?
Na livraria Boto-cor-de-rosa - Rua Marques de Caravelas, 328, Barra. Quando é?
Dia 17 de março, às 18h.
Quanto é?
Gratuito.